06/07/2018 às 17h16 atualizado em 06/07/2018 às 17h53

Seis meses sem assassinatos. Esse é o resultado do trabalho desenvolvido pelas Polícias Militar, Civil e Corpo de Bombeiros na 16ª Área Integrada de Segurança Pública (Aisp), que abrange sete municípios paraibanos: Imaculada, Água Branca, Juru, Tavares, São José de Princesa, Manaíra e Princesa Isabel, sede da Aisp.

O número faz parte do Relatório Semestral de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI) – homicídios dolosos ou qualquer outro crime doloso que resulte em morte – contabilizados durante do 1º semestre 2018 no Estado, a ser divulgado pela Secretaria da Segurança e da Defesa Social nos próximos dias. O documento produzido pelo Núcleo de Análise Criminal e Estatística (Nace) da pasta aponta que no mesmo período do ano passado foram registrados oito assassinatos nos municípios da região de Princesa Isabel, denotando uma redução de 100% dos casos.

Ainda segundo o Núcleo, a Área de Princesa Isabel historicamente sempre teve uma taxa de homicídios inferior às demais áreas do Estado: em 2010 era de 19,8 por 100 mil hab, em 2011 no primeiro ano do programa do Paraíba Unida pela Paz caiu para 14,8 e chegou em 2015 a 9,5, sendo a única no Estado a atingir o nível de homicídios recomendado pela ONU, que é de até 10 homicídios por grupo de 100 mil habitantes. Em 2018, ainda que ocorram oito CVLI no segundo semestre, a taxa seria de 9,4, mais uma vez no nível da ONU. Destaca-se nesta área o município de Juru, que não registra nenhum homicídio desde novembro de 2014.

Além de Princesa Isabel, outras oito, das 22 Áreas Integradas de Segurança Pública existentes no Estado, de acordo com divisão territorial estabelecida pela Lei Complementar 111/2012 (Compatibilização de Áreas), registraram queda nas ocorrências de homicídios na Paraíba.

MaisPB