06062018085123 tovar

Dados do Sagres, do Tribunal de Contas, divulgados, ontem, pelo Correio da Paraíba, mostram que num período de 13 meses as despesas com feira e materiais para a manutenção do espaço físico ultrapassaram R$ 1,3 milhão.

O deputado estadual Tovar Correia Lima(PSDB) deflagrou a coleta de assinaturas para dar entrada no pedido de Comissão Parlamentar de Inquérito na Assembleia Legislativa, destinada a averiguar os gastos excessivos na Granja Santana, residência oficial do governador do Estado. Dados do Sagres, do Tribunal de Contas, divulgados, ontem, pelo Correio da Paraíba, mostram que num período de 13 meses as despesas com feira e materiais para a manutenção do espaço físico ultrapassaram R$ 1,3 milhão.

– A maior parte desse valor é com alimentação e serve para custear o luxuoso dia a dia do governador, familiares e convidados. Em um Estado pobre, onde muitas pessoas têm dificuldade de fazer uma única refeição por dia, não se justifica um gasto absurdo com dinheiro público. Há fortes indícios de que está se verificando improbidade administrativa e, possivelmente, até desvio de valores. A Casa de Epitácio Pessoa, como representante do povo, não pode deixar de ouvir a população e de apurar todo e qualquer indício de irregularidade – explicou Tovar.

Os deputados da bancada de oposição deverão se reunir ainda esta semana para discutir a polêmica suscitada com a denúncia de gastos realizados pelo governo do estado para aquisição de alimentos e material de limpeza para a Granja Santana- enfatizou o líder oposicionista Bruno Cunha Lima, do PSDB. Ele acusou o governador Ricardo Coutinho de incoerência porque, enquanto gasta em excesso com a manutenção da residência oficial, impõe ao funcionalismo público um arrocho salarial e cobra elevados impostos. Ele frisou que a bancada está teorizando sobre as medidas que deve adotar em relação ao assunto.

Para o parlamentar, o espaço que atualmente é ocupado como residência do governador poderia abrigar um centro especializado para o tratamento de portadores de deficiências. “Teríamos um equipamento que traria um retorno considerável, atendendo a todos sem distinção, já que no nosso Estado não dispomos de um Centro como esse”. Na Assembleia Legislativa, tramita também uma Proposta de Emenda Constitucional que acaba com os gastos de governadores e vices.

Nonato Guedes