policia

A nova pesquisa da Confederação Nacional dos Transportes (CNT) sobre a sucessão presidencial mostra o quanto é arraigada a vinculação de uma expressiva fatia do eleitorado nacional com o ex-presidente Lula.

Na pesquisa estimulada (a 1ª após a prisão de Lula), o petista obteve 32,4% das intenções de votos.

Esse foi o primeiro levantamento realizado pela CNT/MDA após a prisão do ex-presidente, no último dia 7 de abril.

Na 2ª posição aparece o deputado Jair Bolsonaro (PSL-RJ), com 16,7%, seguido por Marina Silva (Rede), com 7,6%, e pelo ex-ministro Ciro Gomes (PDT), com 5,4%.

O ex-governador paulista Geraldo Alckmin (PSDB) surge em quinto lugar, com 4% das intenções de voto.

Com Lula fora da pesquisa, Bolsonaro lidera com 20,7%.

Marina tem 16,4%; Ciro 12%; Fernando Haddad (4,4%).

O índice de indecisos beira os 50%.

A pesquisa espontânea (quando não são mostrados os nomes dos presidenciáveis) mostra apenas dois competidores: Lula 18,6% das intenções de voto; Bolsonaro com 12,4%; Ciro 1,7%; Marina 1,3%; Alckmin 1,2%,