O Ministro Edson Fachin determinou o arquivamento do inquérito que apurava repasse de R$ 2,7 milhões a seis deputados do PP, incluindo Aguinaldo Ribeiro, líder do partido. A denúncia era da Lava Jato.

A decisão do ministro se baseou em parecer de Raquel Dodge, que não encontrou “provas contra os parlamentares”.

Podem comemorar Mario Negromonte Júnior, Dudu da Fonte, Simão Sessim, Roberto Balestra, Jerônimo Goergen e Waldir Maranhão (hoje no PSDB).
Na mesma decisão, Fachin mandou para o TRF-1 a parte referente ao vice-governador do Rio, Francisco Dornelles, sobre quem existiriam provas.

Fonte: Polêmica Paraíba