Ricardo Coutinho_reunião_monitoramento da segurança pública

O Estado da Paraíba continua sendo o único do Brasil a reduzir o índice de homicídios de forma consecutiva durante seis anos e ainda no 1º trimestre de 2018, quando mais uma queda no registro de assassinatos foi contabilizada pela Secretaria da Segurança e da Defesa Social, resultante das ações de enfrentamento da violência, desenvolvidas pelas Polícias Militar, Civil e Corpo de Bombeiros. Os números foram divulgados na manhã de ontem (18), durante reunião de monitoramento da segurança pública, que contou com a presença do governador Ricardo Coutinho.

De acordo com o Núcleo de Análise Criminal e Estatística  (Nace) da pasta, como resultados foram contabilizados nesses três meses 319 casos de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI) – homicídios dolosos ou quaquer outro crime doloso que resulte em morte, o que representa uma redução de 7,5% nos registros. De janeito a março do ano passado, foram 345 ocorrências de CVLI na Paraíba.

“Essas reuniões são fundamentais para que a missão das polícias na busca da redução dos homicídios tenha continuidade. É uma batalha diária, mas os homens e mulheres das forças da segurança têm se empenhado e com estratégias definidas tentam combater com firmeza a criminalidade”, comentou o governador Ricardo Coutinho.

O secretário de Segurança e Defesa Social, Cláudio Lima, enfatizou que o objetivo das forças de segurança é combater a criminalidade e prestar um serviço cada vez melhor para a população. “Tivemos um primeiro trimestre positivo em 2018, o que mostra que dá para ter bons resultados com muito trabalho e empenho. Mas sabemos que podemos fazer mais pela segurança na Paraíba, por isso temos que manter o trabalho integrado e forte no combate à violência”, avaliou.

Ainda segundo o Núcleo, em números absolutos, a Paraíba teve 1.680 casos de assassinatos em 2011, registrando a primeira redução em 2012 (8,2%), o que se seguiu até 2017, com 1.284 ocorrências de crimes contra a vida. No cenário nacional, em 2017 a queda foi de 3% nesse tipo de ocorrência, enquanto estados que fazem divisa com a Paraíba tiveram aumento de registros: Ceará (43%), Rio Grande do Norte (20%) e Pernambuco (21%).

 Redução em 10 áreas integradas – O relatório produzido pela Secretaria da Segurança e da Defesa Social ainda aponta que das 22 Áreas Integradas de Segurança Pública (Aisp) previstas na Lei de Compatibilização de Áreas (LC 111/2012), que prevê a responsabilização territorial aos gestores da pasta, dez tiveram redução no número de assassinatos: zona oeste de Campina Grande (-16); zona norte de Campina Grande (-8); Catolé do Rocha (-7); Princesa Isabel (-6); Alhandra (-5); zona sul de João Pessoa (-5); Picuí (-5); Cabedelo (-3); Sousa (-3); Itabaiana (-2).

Também participaram da reunião o comandante geral da Polícia Militar, coronel Euller Chaves, o delegado geral da Polícia Civil, João Alves, o comandante geral do Corpo de Bombeiros, coronel Jair Carneiro, o secretário da Administração Penitenciária, Wagner Dorta, o chefe da Casa Militar, Anderson Pessoa, o superintendente do Detran-PB, Agamenon Vieira, e outras autoridades.

Secom-PB