Colheita de grãos na Paraíba será recorde, apresenta levantamento do IBGE
O grande volume de chuvas registrado em todas as regiões da Paraíba, principalmente no Sertão, juntamente com o Programa de Distribuição de Sementes do Governo do Estado, estão fazendo com que a colheita de arroz, feijão e milho seja recorde no Estado, ou seja, superior as ocorridas nos dois últimos anos juntas. Segundo o secretário da Agricultura Rômulo Montenegro, este ano os agricultores devem colher aproximadamente 117 mil toneladas de grãos.
“O levantamento dos números está sendo feito pela Secretaria de Desenvolvimento da Agropecuária e Pesca (Sedap), sob o aval do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)”. O secretário da Agricultura informou também que o Nordeste vem superando a média nacional e a Paraíba se destaca com essa política pública que é fundamental para os agricultores. “Esse ano o Governo do Estado entregou, sob a coordenação da Sedap, mais de 300 toneladas de sementes. Os agricultores plantaram nas primeiras chuvas e o resultado já aponta safra recorde”.
O crescimento da colheita também se explica pelo aumento de áreas antes separadas para culturas só do milho e agora em 2018, segundo os agricultores, nestas áreas incluíram o cultivo do arroz vermelho. A área destinada para a produção de grãos dos pequenos agricultores na Paraíba para essa safra foi ampliada e chega a 40 mil hectares, onde os agricultores cultivam sementes certificadas entregues pelo Governo do Estado. As sementes de arroz, feijão e milho, beneficiam diretamente mais 60 mil famílias de pequenos agricultores.
A expectativa é de que as 50,3 mil toneladas de produtos produzidos no ano passado sejam superadas por 117 mil toneladas, na safra de 2018. Os dados são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e foram analisados pelo Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste (Etene), órgão vinculado ao Banco do Nordeste (BNB).
PB Agora