O motorista de transporte alternativo Francisco de Assis Júnior, de 49 anos, faz toda segunda-feira a linha Patos-Santa Cruz do Capibaribe-PE levando sacoleiros e já foi assaltado cinco vezes.
Uma delas nas proximidades de Juazeirinho, duas nas proximidades de Alcantil e duas nas proximidades do Congo, todas cidades paraibanas.
Às 03h30 desta segunda-feira, 19/03, o motorista saiu de Patos com dez passageiros em uma Van com destino à Santa Cruz do Capibaribe e assim que atravessaram a cidade do Congo, na PB 214, por volta das 06h30, um veículo do tipo Polo, de cor preta, emparelhou com a Van e cinco homens, todos armados, pediram para que o motorista estacionasse.
Logo que a van estacionou dois homens entraram no veículo e obrigaram o motorista a voltar. O motorista atravessou de volta a cidade do Congo e eles o obrigaram a pegar uma estrada de barro e entrar num trecho onde o veículo ficava escondido no mato.
A essa altura o Polo já se encontrava no local e eles levaram todos os pertences dos ocupantes da Van. Dinheiro, celulares, mochilas, tudo. “Os passageiros ficaram só com a roupa do corpo”, disse Jacinto Pereira, filho do motorista da Van.
Ao saírem os bandidos deram a ordem para que o motorista da Van e os passageiros só saíssem do mato duas horas depois da saída deles, dizendo que iam assaltar outros veículos e que se topassem de novo com a Van iriam matá-los. Ameaçaram a todos de morte.
O motorista e os passageiros desobedeceram a ordem deles e só ficaram meia hora no local, mas na volta para Patos se depararam com os mesmos bandidos já na “cola” de outra Van.
Ao avistarem a Van anterior os bandidos fizeram a manobra e saíram atrás dela disparando tiros de pistolas. “Foi um grande susto. Felizmente eles acabaram desistindo da perseguição”, disse seu Francisco Júnior.
Jacinto Pereira, filho do motorista da Van e proprietário do veículo, está revoltado. “Queremos mais segurança nas estradas. Está um absurdo. Essa é a quinta vez que uma Van nossa é assaltada naquela região”, desabafou.

Fonte – Folha Patoense