Um caso suspeito de febre amarela foi notificado em João Pessoa nesta segunda-feira (29) e está sob investigação. De acordo com informações do secretário de Saúde do município, Adalberto Fulgêncio, o paciente tem 28 anos e deu entrada na UPA Oceania, no bairro de Manaíra, com sintomas característicos da doença.

Conforme o secretário, o paciente é paraibano e viajou para o estado de São Paulo – região de risco para a doença – em dezembro. O estudante viajou sem tomar a vacina, retornando à Paraíba no final do mês de janeiro. “Ele passou pelos procedimentos padrões na UPA e teve o sangue coletado para realização de exames”, informou o secretário.

Segundo Fulgêncio, o diagnóstico não está confirmado e não há motivo para preocupações no momento. “Pode ser um caso de dengue, por exemplo, já que os sintomas são muito semelhantes”, disse. “Estamos fazendo apenas o processo indicado pelo Ministério da Saúde”, acrescentou.

O paciente foi transferido para o Hospital Universitário Lauro Wanderley. O hospital confirmou que o paciente se encontra isolado e em observação no setor de Doenças Infecto-parasitárias. Não há previsão para a divulgação dos resultados dos exames.

Paraíba não é área de risco para a doença

De acordo com a Chefe de Núcleo de Imunizações da Secretária do Estado de Saúde (SES), Isiane Queiroga, a vacina contra a febre amarela é recomendada apenas para quem vai viajar, seja a passeio ou a trabalho, para as áreas que há indicação de vacinação do Ministério da Saúde (MS). A imunização está disponível, de acordo com a SES, em 17 municípios.

Os centros de referência para vacinação dos paraibanos estão localizados nos municípios de João Pessoa, Cabedelo, Bayeux, Guarabira, Campina Grande, Cuité, Picuí, Monteiro, Sumé, Patos, Piancó, Catolé do Rocha, São Bento, Cajazeiras, Sousa, Princesa Isabel e Itabaiana. Veja os locais de vacinação em cada cidade.

Isiane Queiroga afirma que nestes municípios todo e qualquer cidadão pode ser vacinado, independente de residir ou não naquela localidade. Ainda conforme ela, a Paraíba não é uma área de recomendação de vacina e, por isto, o imunobiológico não é oferecido na rotina, apenas em centros de referência.

Fonte: Jornal da Paraíba