Menina de 12 anos, grávida do pai após estupro, realiza aborto
A menina chegou ao hospital na quinta-feira acompanhada pela mãe Foto: Reprodução

A menina teria passado pelo procedimento no dia 22 e já recebeu alta

Do JC Online

A menina de 12 anos que engravidou do pai após ser estuprada foi submetida ao procedimento de aborto na última sexta-feira (22), no Hospital da Mulher do Recife, localizado no bairro do Curado, Zona Oeste do Recife.

De acordo com a delegada responsável pelo caso, a menina chegou ao hospital na quinta-feira (21), acompanhada pela mãe, e recebeu alta nesta terça-feira (26). A delegada informou também que o inquérito contra o pai sobre o estupro das outras duas filhas já foi aberto.

Em nota, o Hospital da Mulher do Recife afirmou que não está autorizada a detalhar informações sobre o caso.

Nota na íntegra

“Informamos que a paciente em questão foi atendida no Hospital da Mulher do Recife, no Centro de Atenção à Mulher Vítima de Violência – Sony Santos. Ela deu entrada na última quinta-feira e teve alta hoje (26.12). Esclarecemos, entretanto, que o serviço que oferecemos garante o sigilo e a privacidade das pacientes atendidas; mantendo assim, a confidencialidade dos procedimentos adotados.”

Entenda o caso

Um homem de 53 anos, suspeito de abusar sexualmente de três das suas quatro filhas, foi preso na manhã dessa segunda-feira (25) em Cedro, na Zona Rural de Limoeiro, Agreste de Pernambuco. O crime foi denunciado após umas das filhas, de apenas 12 anos, engravidar do próprio pai.

Em depoimento à Polícia Civil, a menina que está grávida relatou ser abusada pelo pai desde os 11 anos de idade, e que, até então era virgem. O caso foi denunciado acerca de dois meses, quando a irmã mais velha da vítima, de 22 anos, foi com a menina até a delegacia do município para denunciar o caso. A jovem alegou que não aguentava mais aquela situação e disse que também foi abusada pelo pai dos 8 aos 15 anos de idade. Para fugir dos abusos, a garota foi morar com parentes. Uma terceira filha do suspeito, hoje maior de idade, também também ter sido estuprada pelo pai, mas hoje não mora mais com ele.

De acordo com o delegado Paulo Gustavo Gondim, da Delegacia de Polícia da 115ª Circunscrição de Limoeiro, atualmente, a menina morava com o pai, a mãe e uma irmã mais nova, de 6 anos de idade. A criança mais nova seria a única das filhas que não teria sido molestada. A mãe das vítimas é agricultora e o suspeito aproveitava os momentos em que ficava sozinho com alguma das filhas para cometer os abusos.

Segundo a polícia, mãe das meninas afirmou não ter conhecimento dos abusos e a guarda das filhas permanecerá com ela até o inquérito ser concluído. Caso a participação nos crimes seja confirmada, as meninas serão encaminhadas para o Conselho Tutelar, que tomará as devidas providências.

Ainda de acordo com o delegado, a menina de 12 anos foi submetida ao exame sexológico no Instituto de Medicina Legal (IML) de Limoeiro, que comprovou o estupro e a gravidez de dois meses. Em seguida, ela foi levada para o para o IMIP para tomar o coquetel contra doenças sexualmente transmissíveis.

O pai das vítimas confessou o crime e foi encaminhado para o Presídio de Limoeiro. Pelo crime de estupro de vulnerável, o homem pode cumprir pena de 8 a 15 anos de prisão. Outro inquérito será aberto para apurar o estupro das duas outras filhas.As investigações foram conduzidas pela Delegada Maria Betânia, da Delegacia de Limoeiro.