Operação Rodovida 2018 focará na redução de violência no trânsito

Ação para evitar acidentes une esforços de órgãos públicos da União, estados e municípios

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) inicia nesta sexta-feira (22) a Operação Integrada Rodovida 2017/2018. Principal ação de enfrentamento à violência no trânsito brasileiro, a operação reúne as três instâncias de governo em ações simultâneas, com objetivo de reduzir o número de vítimas de acidentes.

Criada em 2011, Rodovida é uma ação do governo federal, comandada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, por meio da PRF, com apoio da Presidência da República, Casa Civil e dos Ministérios das Cidades, da Saúde e dos Transportes.

Realizada no período de maior fluxo rodoviário (comemorações de final de ano, férias escolares de verão e carnaval), época em que milhões de brasileiros vão às estradas, com aumento de fluxo de veículos em praticamente todas as regiões do Brasil, a Rodovida priorizará ações integradas e simultâneas, envolvendo diversas agências de fiscalização, com atuação coordenada e sistêmica, dentro dos respectivos eixos de competência, com o intuito de somar forças no enfrentamento à violência no trânsito e na redução dos custos sociais decorrentes.

Durante o período da operação, a PRF intensificará as ações de fiscalização, focadas principalmente para coibir as condutas de ultrapassagens irregulares, excesso de velocidade, consumo de álcool, atropelamento de pedestres e trânsito irregular de motocicletas.

Em paralelo às ações de fiscalização da Polícia Rodoviária Federal e instituições de segurança pública, os Ministérios da Justiça, das Cidades, dos Transportes e da Saúde promoverão campanhas publicitárias de conscientização em todo o Brasil.

A operação seguirá até 18 de fevereiro e abrangerá o período das férias escolares, festas de Natal, Ano Novo e Carnaval, feriados marcados pelo aumento no fluxo de veículos e de passageiros.

Edição Anterior

Na última operação Rodovida, somente entre os períodos de 16 de dezembro de 2016 a 31 de janeiro de 2017; e de 17 de fevereiro de 2017 a 5 de março de 2017, mais de um milhão e meio de pessoas foram fiscalizadas, esforço de fiscalização que resultou em um total de 588.067 autuações, sendo 8.551 por alcoolemia, 66.774 ultrapassagens irregulares e 4.783 de falta de uso de cadeirinha.

O trabalho de fiscalização de excesso de velocidade atingiu a marca de 521.877 flagrantes de motoristas que dirigiam acima da velocidade permitida na via. Com o objetivo de reduzir a quantidade de infrações e consequentemente aumentar a segurança viária, a PRF realizou, também durante os dois períodos, 390.199 ações de educação para o trânsito.

Como resultado do trabalho realizado houve uma redução de 29% dos acidentes graves quando se compara os números registrados nas operações Rodovida de 2015/2016 e 2016/2017. No primeiro ocorreram 3.946 acidentes graves, já no segundo 2.663. As vítimas fatais, assim como os acidentes graves, também reduziram 16%, passando de 1.259 para 973 óbitos em rodovias federais em consequência de acidentes de trânsito.

Ações direcionadas

A partir de análises de estatísticas de acidentes de trânsito, a PRF busca otimizar a fiscalização e o patrulhamento de trechos reconhecidamente críticos, considerando fatores como horários e dias de maior incidência de eventos, e promovendo ações com maior impacto preventivo, como distribuição de policiais, rondas e fiscalização com radares e bafômetros.

Apesar de prever operações integradas em pontos pré-determinados, a Operação Rodovida não causará prejuízo nas fiscalizações rotineiras realizadas pela instituição em todo território nacional. É importante ressaltar que policiais rodoviários federais trabalham continuamente nos trechos apontados como críticos durante todo o ano, provocando a migração desses pontos pela redução da gravidade dos acidentes.

Números

  • 59 dias de operação
  • 10.200 policiais rodoviários federais
  • 2.083 viaturas
  • 700 motocicletas
  • 1.691 bafômetros
  • 210 radares portáteis

Recomendações aos viajantes

  • Planejamento da viagem – O motorista deve se informar sobre as distâncias que percorrerá, condições do tempo, pontos de parada, existência de postos de combustíveis e de restaurantes à beira da estrada. Não esquecer documentação pessoal e do veículo;
  • Revisão preventiva – Providenciar a checagem do automóvel mesmo para pequenas viagens. Pneus calibrados e em bom estado; motor revisado, com óleo e nível da água do radiador em dia. Não esquecer de verificar a presença e estado dos equipamentos de porte obrigatório, principalmente pneu estepe, macaco, triângulo e chave de roda, além dos limpadores de para-brisa e luzes do veículo;
  • Pausas para descanso – O condutor deve programar paradas a cada 3 horas. Quem se expõe a muitas horas dirigindo fica sujeito ao fenômeno da “hipnose rodoviária”, na qual se mantém de olhos abertos, mas sem percepção da realidade à sua volta. Ela vem acompanhada de sonolência, perda de reflexos e de força motora;
  • Período noturno – Evitar circular à noite por conta da redução da visibilidade;
  • Previsão do tempo – Procurar se informar sobre as condições do tempo nos lugares por onde vai passar. O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) disponibiliza gratuitamente informações sobre o clima no endereço www.inmet.gov.br;
  • Sob neblina ou cerração, você deve imediatamente acender os faróis e reduzir a sua velocidade. Lembre-se de que nessas condições o pavimento fica úmido e escorregadio, reduzindo a aderência dos pneus;
  • Durante a chuva, ou com o asfalto molhado, o motorista deve aumentar a distância em relação ao veículo que trafega a sua frente. Assim, é possível evitar freadas bruscas que, nessas condições, elevam o risco de derrapagens e aquaplanagens;
  • As palhetas do limpador de para-brisa precisam estar em bom estado de conservação para que a chuva afete o mínimo possível a dirigibilidade do veículo. Elas devem ser trocadas uma vez por ano;
  • Os faróis devem estar sempre acesos.