Quando proferiram seus votos em nome da família, muitos de nossos nobres deputados esqueceram que não são lá muito fiéis às suas famílias, visto que a clientela para as garotas de programa que atuam na câmara é bem ampla e este é um negócio extremamente lucrativo.

Muitos dos autointitulados “paladinos da moral” usam dinheiro público para pagar mordomias e programas para acompanhantes de luxo que tem ponto fixo no congresso nacional. A garota acima é apenas uma delas.

De acordo com reportagem do R7, Vanessa Soares é professora de Educação Física, modelo e garota de programa. A Coordenação de Polícia Judiciária da Câmara dos Deputados investiga o caso de prostituição dentro de um banheiro da Casa.

O inquérito apura a ocorrência 39/2016, aberta após o vazamento de fotos de sexo entre uma morena com identificação de visitante da Câmara e um homem de terno preto dentro de um banheiro da Casa.

As fotos, que mostram a morena de calcinha rosa em poses provocantes e cenas de sexo oral, circularam em um dos grupos de WhatsApp de parlamentares e assessores.

O R7 conversou com o assessor de Vanessa, Bruno Silvério. Ele explicou que Vanessa irá prestar esclarecimentos sobre o caso, e vai se defender dizendo que foi vítima do vazamento das fotos.

— Ela não vai revelar quem é o cliente, até porque ela recebeu pelo programa, R$ 5.000. Ela não vai falar quem é, vai que ele é casado.