Mais de 140 mil candidatos paraibanos são esperados para o segundo dia do Exame Nacional do Ensino Médio, que acontece neste domingo (12) em todo o país. Dos 189.152 paraibanos que se inscreveram para o Enem, apenas 140.161 compareceram aos locais de prova no primeiro dia, o que configura um total de 25,9% de faltosos. O Portal Correio selecionou algumas orientações que devem ser lembradas pelos candidatos que farão a segunda etapa.

É importante lembrar aos paraibanos que os portões abrem às 12h e fecham às 13h no horário de Brasília, mas aqui no estado, por não estar no horário de verão, abre às 11h e fecha ao meio dia. Serão aplicadas as provas de Matemática e Ciências da Natureza, com 4h30 de duração.

O que é obrigatório e o que não levar no Enem?

Os estudantes que farão a prova neste domingo (12) devem lembrar quais são os materiais que precisam ser levados no dia da prova e os que não são permitido durante a aplicação do exame.

É obrigatório apresentar um documento oficial de identificação com foto. O documento pode ser a carteira de identidade, carteira de motorista, carteira de trabalho, carteira de reservista ou passaporte. A carteira de estudante não será aceita como documento oficial. Também não serão aceitas cópias, nem mesmo as autenticadas.

Se o candidato perdeu ou teve o documento roubado, deverá apresentar um boletim de ocorrência expedido por órgão policial há, no máximo, 90 dias do primeiro domingo de aplicação do Enem – dia 5 de novembro.

Para fazer a prova, o candidato terá de usar caneta esferográfica de tinta preta, fabricada com material transparente. Outra cor de tinta impossibilita a leitura óptica do cartão de respostas.

O cartão de comprovação de inscrição, que deve ser impresso na página do Enem, não é obrigatório, mas é recomendável levar para ter acesso mais fácil a dados como o local e a sala da prova. Quem precisar comprovar sua presença na prova, para apresentar no trabalho, por exemplo, deve levar a declaração de comparecimento impressa e colher a assinatura do coordenador no dia da prova. O formulário está disponível na Página do Participante.

Lanches são permitidos, mas os alimentos industrializados, como biscoitos, salgadinhos e iogurte precisam estar com as embalagens lacradas. Todos serão vistoriados antes do ingresso na sala.

Não é autorizado o uso de celular ou de qualquer aparelho eletrônico durante as provas. Os aparelhos terão de ser colocados em um porta-objetos com lacre, que deverá ficar embaixo da cadeira até o final das provas.

O candidato também não poderá usar lápis, lapiseira, borrachas, livros, manuais, impressos, anotações, óculos escuros, boné, chapéu, gorro e similares e portar armas de qualquer espécie, mesmo com documento de porte. Se estiver com um desses objetos, eles deverão ser colocados no porta-objetos.

Itens proibidos no dia da prova:

– Lápis

– Chaves

– Livros

– Manuais

– Borracha

– Anotações

– Boné, chapéu, viseira, gorro ou similares

– Fones de ouvido ou qualquer transmissor, gravador ou receptor de dados, imagens, vídeos e mensagens

– Impressos

– Lapiseira

– Óculos escuros

– Caneta de material não transparente

– Dispositivos eletrônicos (calculadoras, agendas eletrônicas ou similares, telefones celulares, smartphones, tablets, ipods, pen drives, mp3 ou similares, gravadores, relógios, alarmes).

Como se alimentar na reta final?

O primeiro dia do Enem já passou, mas para aguentar o segundo com energia e concentração é preciso ficar atento à alimentação. A ansiedade anda de mãos dadas com muitos dos candidatos que irão fazer a prova, que acabam descontando na comida – comendo demais ou de menos. Por isso é bom ficar atento ao que anda comendo durante a semana e no dia de fazer a prova.

Especialistas afirmam que é importante consumir alimentos que dão mais energia nos dias que antecedem a prova, como os carboidratos. Mas deve-se ter cuidado e consumir de forma equilibrada, sempre priorizando a qualidade do alimento ingerido.

Para a nutricionista Iraci Sabino, especialista do Hapvida Saúde em Campina Grande, a alimentação equilibrada auxilia num bom funcionamento do cérebro: “os alunos passam, muitas vezes, o dia inteiro estudando. É importante ingerir alimentos que deem energia para o estudos, mas ao mesmo tempo que não sejam pesados demais; a digestão influencia na concentração. Comidas muito pesadas sobrecarregam o metabolismo.”

A nutricionista ainda afirma que, a sobrecarga desse metabolismo causa sonolência, o que pode prejudicar o desempenho do cérebro, ou seja tudo o que um estudante, as vésperas do Enem, não quer.

Para evitar problemas nessa reta final, evite comer em lugares novos ou comidas novas, das quais você não sabe como seu organismo irá reagir. Invista em refeições mais leves com verduras, legumes, peixes ou frango, nas principais refeições. Nos lanches, troque alimentos ricos em açúcares por frutas e cereais. No dia que antecede a prova, evite comer muito tarde: “o ideal é comer 3 horas antes de dormir”, afirma Sabino, para assim ter um sono tranquilo.

Se você é daqueles que não conseguem comer quando está ansioso, a nutricionista recomenda que tente comer algo leve, mas que não vá fazer a prova de barriga vazia. A fome, além de causar desconforto, fazendo o estudante desconcentrar, também pode causar tontura, dor de cabeça, queda de pressão e fraqueza.

Por isso, fique ligado e se alimente bem. Abaixo, seguem dicas da nutricionista do Hapvida Saúde para um cardápio ideal para o dia da prova.

• Café da manhã (priorize alimentos que deem energia)

– Vitamina: Polpa de açaí, uma banana, uma colher de aveia, uma colher de mel, uma colher de castanha de caju, 100 ml de água

– Pão integral com queijo branco ou um ovo cozido.

• Antes da prova (lembre-se dos alimentos mais leves)

– Salada com alface, cenoura, beterraba mais um filé de frango ou peixe grelhado com duas colheres de arroz

• Opções do que levar para a prova (não esqueça da água)

– Frutas (maçã, pera ou banana)

– Barras de cerais

– Chocolate amargo a 70% de cacau.