Uma pesquisa da Associação Brasileira de Medicina do Tráfego (Abramet) revelou que o uso de celular na direção é a terceira maior causa de mortes de trânsito no Brasil, segundo informou o Jornal Hoje. Ao todo, são 150 vítimas por dia e 54 mil por ano, segundo a associação. Essa combinação só perde em números de fatalidades para o excesso de velocidade e a embriaguez ao volante.

Em um estudo realizado com estudantes de direção em um simulador de autoescolas, a Abramet constatou que os motoristas levam, em média, de 8 e 9 segundos para atender a uma chamada telefônica. Caso o motorista esteja dirigindo a uma velocidade de 80 km/h, permitida nas marginais de São Paulo, o tempo é o suficiente para percorrer duas quadras desatento.

Já para responder uma mensagem de texto, a associação calcula que o motorista leve de 20 a 23 segundos. Caso esteja a uma velocidade de 60 km/h, esse é o tempo necessário para percorrer quatro quadras com a atenção dividida entre o tráfego e o celular. Portanto, em ambas situações, o risco de colisões com outros veículos, objetos ou animais é muito alto.

“Primeiro, ele divide a atenção e a concentração entre aquilo que está sendo falado ao celular e aquilo que acontece na via. A percepção periférica do ambiente fica muito prejudicada. E o tempo de resposta, de reação a um obstáculo também tá muito mais lento”, disse Aly Said Yassine, médico do tráfego da Abramet.
De acordo com a legislação do trânsito vigente, os motoristas podem ser multados segurando, manuseando e usando o celular.

PolêmicaPB