Um homem de 42 anos foi acusado de introduzir o dedo na vagina de uma adolescente de 17 anos e ameaçá-la de morte quando a jovem estava se preparando para desembarcar do veículo, em Olinda, na tarde desta quinta-feira(7).

O caso foi divulgado pela Polícia Civil na manhã desta sexta-feira(8), três dias depois da prisão de um homem de 23 anos, acusado de ejacular em uma mulher grávida dentro de um ônibus, no município de Camaragibe, na Região Metropolitana do Recife.

“Ela contou que tudo aconteceu muito rápido. Ela estava acompanhada do namorado, que ficou na frente dela próximo a porta de desembarque. O homem teria colocado a mão por baixo de sua roupa e praticado o estupro. Ela contou que ele falou que se ela gritasse ele iria atrás dela e a mataria com uma faca”, detalhou o delegado Ricardo Sandoval.

Passageiros que perceberam a violência alertaram o motorista, que retornou para o terminal e manteve as portas fechadas para evitar a fuga do suspeito. No terminal, o homem foi dominado por seguranças e entregue à polícia.

Segundo familiares, a jovem está em estado de choque e se recusa a sair de casa. “Ela está apavorada e com muita vergonha. Fica o tempo todo repetindo que o homem vai vir pegá-la. Estamos todos muito revoltados. Como pai, eu quero justiça porque o que este infeliz fez contra minha filha não tem perdão”, afirmou o pai da adolescente, que prefere manter a identidade sob sigilo.

O namorado da jovem, que também não quer revelar o nome, declarou que só percebeu o ocorrido depois que outros passageiros começaram a gritar. “Eu estava na frente dela, preocupado em não perdermos a parada e ia descer primeiro para ajudá-la a desembarcar, já que os degraus da escada são altos. Quando olhei para trás por causa dos gritos vi o desespero no rosto dela. Quero que ele pague pelo que fez. Ela é uma menina maravilhosa. Não é justo que passe por tudo isso”, afirmou.

O suspeito foi preso e passou, na manhã de hoje, por uma audiência de custódia e foi encaminhado ao Centro de Triagem de Abreu e Lima (Cotel). A prisão preventiva foi determinada pela juíza Ana Cecília Toscano Vieira Pinto.

Liberado

Já o suspeito do estupro ocorrido em Camaragibe, na última quarta-feira(6), foi liberado para responder ao processo em liberdade, por decisão da juíza Roberta Barcala Batista Coutinho.

No mesmo dia, a Polícia Científica informou que os testes bioquímicos realizados em um guardanapo utilizado para limpar a vítima, de 27 anos, não detectaram a presença de PSA, uma proteína presente no esperma humano.

Diante dessa conclusão inicial, o guardanapo foi encaminhado para o Laboratório de Genética Forense da Polícia Científica para tentar extrair e identificar material genético na amostra. A previsão é de que o resultado desta nova análise seja divulgado até a próxima segunda-feira.

Estadão