(Reuters) – Jogadores da Chapecoense foram recebidos pelo papa Francisco no Vaticano na manhã desta quarta-feira, em uma visita que contou com a participação de sobreviventes e familiares das vítimas do acidente de avião que deixou 71 mortos enquanto levava a equipe para a Colômbia, em novembro de 2016.

Os sobreviventes Jakson Follmann, goleiro que teve a perna direita amputada após o acidente, e o lateral Alan Ruschel, que já voltou a jogar pelo clube, encontraram o papa na Praça São Pedro e o presentearam com uma bola.

“Temos um carinho muito grande por todo mundo. Todos que oraram e que torceram pela gente. O mínimo que podíamos fazer é aproveitar esta oportunidade de vir até aqui e dizer um muito obrigado”, disse Follmann, que agora é embaixador do time, em comunicado no site do Chapecoense.

Em novembro do ano passado, um avião que levava a equipe da Chapecoense para a final da Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional caiu nas montanhas perto de Medellín, na Colômbia, matando 71 pessoas. Seis sobreviveram, entre eles Ruschel, Follmann e o zagueiro Neto.

O time está na Itália para um amistoso contra a equipe da Roma, que acontecerá na próxima sexta-feira, no Estádio Olímpico.

Fonte: Extra