Coimbra, da Vox, diz que os Marinho querem governar

O sociólogo Marcos Coimbra, presidente do instituto Vox Populi, afirma em sua coluna na revista Carta Capital deste fim de semana que os irmãos Marinho, donos da Globo, não escondem mais o desejo de governar o Brasil; “Só os tolos acreditam que os irmãos decidiram se desfazer de Temer porque se horrorizaram ao descobrir quem era”, diz; “Movem-se para derrubá-lo porque acham que assim aumentarão as chances de condenar Lula e preparar um cenário favorável a que vençam as próximas eleições, se consolidando no poder. (…) O projeto dos atuais Marinho não é igual ao de sempre: influenciar os governos para obter vantagens. Daqui para frente, é fazer o governo”, afirma.

O sociólogo Marcos Coimbra, presidente do instituto Vox Populi, afirma em sua coluna na revista Carta Capital deste fim de semana que os irmãos Marinho, donos da Globo, não escondem mais o desejo de governar o Brasil.

“O que levou a família mais rica do Brasil a abandonar qualquer veleidade de ser neutra na condução de seus negócios de comunicação e entrar de sola na luta política?”, questiona o sociólogo.

Marcos Coimbra descreve que a guerra trava pela família Marinho contra o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva, desde as primeiras disputas presidenciais. “A guerra foi declarada quando perceberam que o fim do lulismo, em vez de se avizinhar, tornava-se mais incerto. (…) Anabolizaram Aécio Neves, Marina Silva e Eduardo Campos e quem ganhou foi a petista [Dilma Rousseff]”, relata.

O presidente do Vox Populi afirma que o País tem hoje uma imprensa “quem resolveu fazer política sem a mediação do sistema representativo, definindo alianças com quem escolhe e em favor de seus projetos de poder”.

“Só os tolos acreditam que os irmãos decidiram se desfazer de Temer porque se horrorizaram ao descobrir quem era. Logo eles, que cresceram e enriqueceram no mundo dos Michel Temer. Movem-se para derrubá-lo porque acham que assim aumentarão as chances de condenar Lula e preparar um cenário favorável a que vençam as próximas eleições, se consolidando no poder. E querem consegui-lo o quanto antes, pois precisam de tempo para que tramitem os processos que encorajaram contra Lula e para que possam fabricar uma candidatura para 2018”, diz Coimbra. “O projeto dos atuais Marinho não é igual ao de sempre: influenciar os governos para obter vantagens. Daqui para frente, é fazer o governo”, afirma.

Brasil 247