religiãoUma comissão da Santa Sé estuda fazer um decreto que permite ao pontífice excomungar pessoas que realizaram “corrupção e associação mafiosa”.

Na prática, segundo informações do jornal italiano “Corriere della Sera” os corruptos e os mafiosos seriam excluídos da comunidade dos fiéis da Igreja Católica.

De acordo com a publicação, uma nota foi divulgada pelo Vaticano neste sábado (17).

No prefácio do livro do cardeal Peter Tuckson, o Papa Francisco definiu a corrupção como “um câncer” e exortou a “lutar conjuntamente” contra esse fenômeno.

“Se unir e lutar contra essa blasfêmia, esse câncer que está desgastando nossas vidas. A Igreja não deve ter medo de purificar si própria”, disse o pontífice.

papa

Fonte: Corriere della Sera