Não se trata de tripudiar sobre ninguém. É fato, é notícia: o senador Cássio é alvo de investigação determinada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal, Edson Fachin, relator da Lava Jato, sob a acusação de receber R$ 800 mil reais da Odebrecht em troca de favores que prestaria à empresa caso chegasse ao Governo.

**

Está lá, dito pelo próprio ministro na decisão que prolatou para justificar a abertura do inquérito contra o conterrâneo: “Consoante o Ministério Público, os colaboradores narram que, em meados de 2014, o parlamentar solicitou e recebeu, por meio de um intermediário de nome Luis, o valor de R$ 800.000,00 (oitocentos mil reais). A soma foi repassada ao Senador da República Cássio Rodrigues Cunha Lima, então candidato ao governo do Estado da Paraíba, com a expectativa de receber futura contrapartida e de realizar obra de saneamento naquele Estado. A operação implementada pelo Setor de Operação Estruturadas do Grupo Odebrecht não foi contabilizada e está indicada no sistema “Drousys”,com a identificação do beneficiário pelo apelido de “Prosador”.

**

A propósito do apelido “Prosador”, diz a Folha de São Paulo:

“Na lista de apelidos da empreiteira, o paraibano é conhecido como “Prosador” e o capixaba como “Duro”.

**

Fala-se, embora ninguém prove, que o tucanato previa alguma coisa de ruim no horizonte e por isso acionou a sua central de boatos para disseminar notícia sobre uma cassação do mandato de Ricardo Coutinho. Até uma TV foi criada para divulgar entrevista de advogados tucanos versando sobre a matéria.

**

Seria uma forma de amaciar o baque e diminuir a repercussão da bomba estourada ontem pelo ministro do Supremo Tribunal Federal.

**

Que a coisa ficou difícil para Cássio, ninguém ousa duvidar. Ele já responde a um inquérito no mesmo Supremo sobre aquela coisa do dinheiro voador das eleições de 2006. Agora são dois e ambos falando de dinheiro e pondo em dúvida a honestidade do nosso amado e querido conterrâneo.

**

Daqui do sertão, onde me encontro, escuto as conversas no meio da rua, principalmente na feira da Semana Santa que já começou, vendendo bredo e traíra para quem pode comprar.E digo: o matuto não é mais aquele desinformado que só conhecia as coisas do hoje daqui a dez anos. Está todo mundo falando de Cássio e dizendo que não vota mais nele.

**

Foi uma bomba horrorosa. Em cima dele e dos outros conterrâneos Vital do Rego e Lindemberg Farias.

**

O político deveria nos representar e não representar suas ambições e sua fome canina por poder e dinheiro.

**

Mais tarde eu volto ao assunto.