A maior parte dos brasileiros é hipertenso, bebe semanalmente e ainda
assiste mais televisão do que faz exercícios físicos. Estes são alguns
dos dados da Pesquisa Nacional de Saúde de 2013 – Indicadores de saúde e
mercado de trabalho, divulgado nesta quinta-feira (30) pelo IBGE
(Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).
Segundo o estudo, em 2013, a porcentagem dos brasileiros que
assistiam TV por três horas ou mais por dia era superior aos que
praticavam atividade física no tempo livre:quase 29% disseram que
assistiam TV por mais de 3 horas por dia, enquanto 22,5% disseram que
praticavam o nível recomendado de atividade física no lazer.
Entre os ocupados, a parcela dos brasileiros que faziam exercícios
(25,2%) era superior aos que assistiam TV por três horas ao dia (23,6%).
Já no grupo dos desempregados e dos que estavam fora da força de
trabalho, a parcela dos que assistiam TV é superior à dos que faziam
atividade física regularmente: entre os desempregados, 31,1% praticavam
atividade física e 38,3% assistiam TV e entre os que estavam fora do
mercado de trabalho apenas 16,8% faziam exercício, enquanto 37,4%
ficavam mais de três horas na frente da TV.
Outro dado que chamou atenção é o porcentual dos brasileiros que
bebiam em 2013. A pesquisa aponta que 26,5% dos brasileiros consumiram
álcool uma vez ou mais por mês enquanto quase 38% bebia mais de uma vez
por semana — 24% com mais de 18 anos consumiam uma vez ou mais por
semana e 13,7% disseram ter consumido álcool abusivamente.
No grupo dos desempregados, o consumo de álcool sobe em todos os
âmbitos: 33,3% disseram consumir álcool ao menos uma vez por mês, 30,8%
consumiram ao menos uma vez por semana e 20,5% consumiram excessivamente
bebidas alcoólicas.
Entre os empregados, 31,1% consumiram uma vez ao mês, 30% ao menos uma vez por semana e 17,6% fizeram consumo abusivo de álcool.
Na contramão, o consumo de álcool cai entre os brasileiros que
estavam fora do mercado de trabalho: 14,3% beberam ao menos uma vez ao
mês, 12,6% uma vez por semana e 6,1% consumiram álcool em excesso em
2013.
Doenças crônicas
Segundo o IBGE, as doenças crônicas não transmissíveis mais comuns
dos brasileiros são hipertensão arterial, colesterol alto e problema na
coluna ou costas.
Entre as faixas etárias, a hipertensão é o problema de saúde que mais
atinge os brasileiros com mais de 30 anos, com aumento significativo
com o avanço da idade. Na faixa dos 65 anos ou mais, metade dos
brasileiros é hipertenso.
Créditos: BRASIL POST